//FALA, CIDADÃO// Aumento de casos de covid-19 vem desde antes da eleição



O leitor Marcelo de Souza não acredita que as eleições foram a única causa do aumento de casos de covid-19 em Serra Negra, como chegou a apontar o vereador Roberto de Almeida na última sessão da Câmara Municipal.

Para o leitor, a alta dos casos tem se verificado desde antes da eleição, segundo explica na mensagem enviada à redação do Viva! Serra Negra:

Para pensar um pouco 

Talvez apontar unicamente as eleições de 2020 como causa do crescimento da propagação da covid-19 no município seja uma visão simplista do problema. Os poucos dados disponibilizados pela Prefeitura mostram as datas de notificação e de confirmação de casos positivos, mas nada se fala da data de transmissão.

Pode existir um atraso grande entre a transmissão (contágio), período de incubação do vírus, surgimento dos sintomas, a busca pelo serviço de saúde, a realização dos exames clínicos e respectivos testes, o resultado do teste e só então o apontamento e a emissão da confirmação do caso no boletim diário da Prefeitura. 

A Prefeitura ou os vereadores poderiam elucidar a este respeito e nos informar qual o tempo médio entre a notificação e a confirmação de cada caso e qual o tempo entre a coleta de amostra e o recebimento do resultado dos testes. O período de incubação varia de 2 a 14 dias. A Organização Mundial da Saúde sugere de forma geral 5 dias. O resultado do exame PCR demora em laboratórios particulares cerca de 2 a 3 dias uteis. 

Qual teste e qual o tempo consumido pela Prefeitura entre a coleta do material e o resultado do teste? Assim, num cenário ideal, uma hipótese razoável com os dados disponibilizados é que se tem pelo menos uma semana entre a transmissão (contaminação) e o apontamento do caso confirmado, certo? 

Os boletins da Prefeitura mostram aumento acentuado de casos confirmados em dois períodos:
- Casos confirmados entre 09/10 e 09/11 = 319-289=30 casos com média de ~1,0 casos novos por dia;
- Casos confirmados entre 09/11 e 29/11 = 381-319=62 casos com média de ~3,1 casos novos por dia;
- Casos confirmados entre 29/11 e 18/12 = 512-381=131 casos com média de ~6,9 casos novos por dia. 

Nota-se que mesmo antes da eleição já havia aumento dos casos confirmados. Recentemente, a curva de casos confirmados sugere pontos de inflexão nos dias 09/11 e 01/12. Se confirmado pela Prefeitura ou vereadores o “delay” entre transmissão e apontamentos, é provável que os pontos de inflexão da curva de transmissão tenham ocorrido PELO MENOS uma semana antes, ou seja, respectivamente em 02/11 (feriado) e 24/11. 

Citar só a eleição como fator catalisador da transmissão no município pode ocultar outros fatores e propiciar um diagnóstico equivocado da transmissão, subestimar o risco e, resultar em medidas não tão eficientes para tentar conter a propagação do vírus na cidade. 

Não se pode esquecer a flexibilização, a eventual relaxação com relação aos protocolos e regras da fase amarela, feriados com a cidade recebendo pessoas de fora (12/10 e 02/11), demais finais de semana recebendo visitantes, agendamento presencial de consultas no posto de saúde, sala de espera de posto de saúde cheia porque insiste-se em agendar todos os pacientes para um único horário e atendê-los por ordem de chegada etc.

Comentários

  1. é verdade bem antes das eleições estava aumento do covid ai,no final de agosto eu estive no hospital com minha esposa ela tinha que fazer um exame a meia noite , ai eu escutei dos medicos e da enfermagem que aumento era muito grande so naquele final semana tinha passado ai

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Os comentários são bem-vindos. Não serão aceitos, porém, comentários anônimos. Todos serão moderados. E não serão publicados os que estimulem o preconceito de qualquer espécie, ofendam, injuriem ou difamem quem quer que seja, contenham acusações improcedentes, preguem o ódio ou a violência.