//FALA, CIDADÃO// Leitor questiona exoneração de diretora de escola

 




O presidente do Polo de Inovação do Interior Paulista, Daniel Pellegrini, reagiu à exoneração da diretora da Escola Municipal de Educação Infantil Haydee Kraenbuhl Padula, Ariele Maria Vicenssuto Alves, pela secretária municipal de Educação, Rita Pinton.

Professora concursada, Ariele ocupava cargo de confiança da administração municipal na área da educação há quase 15 anos. Desde o início da administração Elmir Chedid exercia a função de diretora da escola municipal localizada no Alto das Palmeiras.

Pellegrini atribui a exoneração do cargo a motivações políticas. Desde dezembro de 2022, ele vem questionando a tecnologia escolhida pela prefeitura para o programa Infância Conectada, da empresa Faz Educação, de São José dos Campos, contratada por R$ 1,7 milhão.

A exoneração teria ocorrido, segundo Pellegrini, de forma verbal pela secretária municipal Rita Pinton. Pellegrini encaminhou ao Viva! Serra Negra um artigo em que explica sua ligação pessoal com a diretora, comenta a exoneração, refuta motivações técnicas e profissionais e aponta razões políticas e pessoais para o seu afastamento.

O cargo de direção de escola é considerado de confiança do Executivo em Serra Negra e a nomeação dos titulares tem sido há décadas uma prerrogativa dos prefeitos eleitos. Essa prerrogativa deverá ser abolida ainda este ano por determinação do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb).

O Fundeb deverá repassar ao município este ano quase R$ 50 milhões destinados ao pagamento de salários de professores e à capacitação dos profissionais da educação. Os municípios que não submeterem às regras de nomeação às normas do Fundeb vão perder os recursos.

O Executivo criou um decreto estabelecendo novas regras para a nomeação de diretores. Pelas novas regras aprovadas em setembro de 2022 a escolha dos titulares dos cargos de diretoria das escolas seguirá critérios técnicos e uma lista tríplice com nomes aprovados por uma comissão intersetorial, que será encaminhada ao Executivo.  

A assessoria de imprensa da prefeitura foi procurada pelo Viva! Serra Negra para comentar o assunto, mas não respondeu ao questionamento até o fechamento desta matéria.

A seguir, a íntegra do artigo de Daniel Pellegrini enviado ao Viva! Serra Negra:

Seria perseguição e abuso de poder?

Não sei. Vamos deixar isso para quem entende de leis.

Uma profissional exemplar. Sempre foi super Caxias em seu trabalho. Eu presenciei pessoalmente ela fazendo convênios de alimentação e transporte durante as férias, feriados e finais de semana e à noite fora de seu horário, pois ninguém sabia fazer.

Em quase 15 anos servindo a este mesmo grupo político, nunca tomou uma advertência ou teve sequer um processo administrativo. Eu presenciei inúmeras vezes à minha frente professoras, atendentes, merendeiras, falando que gostariam de estar na escola dela.

Todos da educação sabem de sua competência, liderança, dedicação e do amor com que exerce a profissão.

Mas isso não é o que importa. Qual foi o grande erro da Ariele? Ser uma má profissional? NÃO. Tratar mal as pessoas? NÃO. Importa que ela tinha um relacionamento comigo. E eu não me CALEI como todos. E isso é inadmissível. Como alguém ousa questionar vossa alteza?

Afinal, todos devem permanecer calados. Se a intenção é que eu me cale, grande engano. O que verão agora é mais uma voz ativa, que era calada e leal, por uma gratidão que eu dizia que ela não deveria ter, pois seria descartada como todos são se não obedecem e servem ao seu senhor.

Mas o tiro vai sair pela culatra, pois todo mundo sabe a razão pela qual ela foi exonerada, e seja pela justiça que ela tem o direito de buscar ou pela indignação de um grande número de pessoas, essa conta vai chegar.

Eu faço uma pergunta. Até quando o povo vai se deixar acuar desta forma. PRESTEM ATENÇÃO, SEM SEU VOTO O POLÍTICO NÃO É NADA. O poder está na mão do povo. Não sei se lembram a principal razão de sua não reeleição em 2000. Basicamente, por como ele sempre lidou com seus funcionários. Não adianta abaixar e juntar a mãozinha e tratar as pessoas desta forma.  

Repito, a Ariele terá todo o apoio que necessitar para defender seus direitos e tomar a atitude que achar cabível, orientada pelos advogados.





Comentários